Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Pelos versos de Florbela

    Florbela Espanca foi aluna do Liceu André de Gouveia. Preservaram-se até hoje os registos da sua passagem por esta instituição de ensino.  Foi poetisa. Foi mulher e viveu num tempo que não era o seu. Numa iniciativa da biblioteca e do arquivo escolar, em articulação com a disciplina de Literatura Portuguesa, assinalou-se o 8 de dezembro, data marcante no percurso de vida da poetisa. As atividades realizadas incluíram a produção de textos, a leitura, o destaque de algumas obras e a exposição de fontes arquivísticas, fotografias, bibliografia e os textos elaborados pelos alunos de 10.º H1 e H2, sob a orientação da professora Teresa Rodrigues. São esses trabalhos que agora partilhamos com os nossos leitores.   Variações sobre sonetos de Florbela   EU   Eu sou a que no mundo anda perdida, Eu sou a que na vida não tem norte, Sou a irmã do Sonho, e desta sorte Sou a crucificada... a dolorida... Florbela Espanca ____*____   Eu sou a que não sabe o que diz E
Mensagens recentes

Biblioteca Digital

  O Projeto Individual de Leitura, previsto no programa de Português e de Literatura Portuguesa para o ensino secundário, têm sido o contexto para o desenvolvimento desta biblioteca digital. As sugestões de leitura são, quase sempre, as que constam do programa oficial das disciplinas. Alunos e docentes têm participado, ao longo dos últimos anos, em atividades diversas em torno do PIL, das quais destacamos, pelo seu sucesso, as rodas de leitura. Este é um projeto em construção, cada uma das bibliotecas digitais vai sendo enriquecida, ao longo de cada um dos anos letivos, com as escolhas e as sugestões dos leitor, com as reflexões que iluminam cada debates, com as memórias de quem já leu e as perguntas de quem quer ler. É também um projeto em que a literatura traz por companhia  outras artes, como sejam o cinema, o teatro ou as artes plásticas. Procurámos criar um mural virtual para cada um dos anos de escolaridade, o que não sendo fácil foi uma opção. Deixamos as nossas sugestões. Parti

Curadoria de Recursos

A biblioteca ESAG continua a atualizar os recursos educativos para todas as áreas disciplinares. Publicados regularmente, nas redes sociais da BE, são depois compilados e organizados por áreas do saber para agilizar o trabalho de professores e alunos. É sempre possível acompanhar essa atualização através dos nossos quadros virtuais interativos:   Línguas e Literaturas Ciências Sociais e Humanas Ciências Naturais e Aplicadas Bom estudo, bom trabalho e boas leituras!

BE - ESAG Normas especificas de utilização

 BE -ESAG normas especificas de utilização     A pandemia de Covid -19, que afetou o mundo e Portugal em 2020, obrigou à definição de normas especificas para acesso aos serviços disponibilizados pela biblioteca escolar.       Em maio de 2020, com a reabertura do ensino presencial para os alunos de 11.º e 12.º ano, estas normas foram aprovadas e entraram em vigor.       Agora, com a reabertura da escola para todos os níveis de ensino, as normas foram revistas e atualizadas para dar resposta a os três cenários de ensino: regime de ensino presencial, regime de B-Learning e regime de E-Learning.     Para consulta aceda ao documento:  BE - ESAG normas especificas de utilização

Curadoria de Recursos

Ao longo deste período de BE@D fomos procurando, seleccionando, reunindo, organizando e  disponibilizando, na nossa página de Facebook, um conjunto significativo de recursos. Esses materiais surgem agora organizados por áreas do conhecimento, de acordo com o plano curricular do ensino secundário, para facilitar o acesso. Já disponível para consulta: Matemática, Ciências Naturais e Ciências Aplicadas Ciências Sociais e Humanas Línguas e Literaturas

Poesia de Abril

Nesta data é já tradição deixar a poesia de Abril invadir o espaço da escola. Colada na ardósia preta ou num espelho, enrolado e enlaçado num cesto em qualquer mesa ou balcão, entregue em mão, cantado ou declamado, é assim em cada Abril de um qualquer ano. Mas neste não! Que não se perca a tradição!                                                                                       Poemas de Abril